Garoto negro dormindo na cama

Dr. Rafael Mantovani

O sono é um processo fisiológico ativo e dinâmico, de grande impacto em vários aspectos da saúde, das funções corporais e do desenvolvimento.

Durante os primeiros anos de vida, ocorre um grande número de mudanças no crescimento e desenvolvimento neuromotor do bebê. Hoje, vamos entender a importância do sono durante esse processo. Como ele pode influenciá-lo para melhor?

A importância do sono para crescer bem

O crescimento é um processo complexo que sofre influência de vários hormônios e neurotransmissores, os quais modulam diversos eventos biológicos nos tecidos do corpo (cérebro, órgãos, sangue, músculos e ossos).

Um dos principais protagonistas nesse processo é o hormônio de crescimento. Vários fatores como nutrição, estresse e exercício têm grande influência não só na secreção desse hormônio, mas também na capacidade dos tecidos de responder ao seu estímulo.

Na infância, pode-se dizer que o sono também desempenha um importante papel nessa modulação. Apesar do hormônio de crescimento ser produzido durante todo o dia, à noite sua produção se eleva durante o sono profundo.

Entendendo o ciclo do sono

Compreender o que acontece durante o sono do seu filho também significa compreender o ciclo do sono como um todo. Ele consiste em duas fases recorrentes: REM (Rapid Eye Movement, ou movimento ocular rápido) e NREM (Non Rapid Eye Movement, ou movimento ocular não-rápido). Ambas as fases são importantes para diferentes funções em nossos corpos.

NREM

O sono NREM normalmente ocupa 75–80% do sono total de uma noite. Em termos de importância do sono, seu papel é essencial para a saúde da criança. Afinal, ele permite:

  • o crescimento e reparo dos tecidos;
  • a restauração da energia gasta durante o dia;
  • a liberação dos hormônios essenciais para o crescimento e desenvolvimento.

REM

O sono REM geralmente ocupa de 20 a 25% do sono. É nele que ocorrem os sonhos, essenciais para nossas mentes processarem e consolidarem as emoções, lembranças e estresse. Também é vital para a absorção de informações, estimulando as regiões do cérebro utilizadas para aprendizagem e desenvolvimento de novas habilidades.

Se os ciclos REM e NREM forem interrompidos várias vezes durante a noite, a criança perde uma série de processos vitais para o corpo, podendo afetar sua saúde e bem-estar (tanto no dia seguinte quanto a longo prazo).

Então, de quantas horas de sono seu filho precisa?

  • Recém-nascidos usualmente dormem de 16 a 18 horas por dia. Como desenvolvimento do sistema nervoso central, mudanças ocorrem no padrão de sono, com diminuição do tempo total de sono e na proporção do sono REM (rapid eye movement), e então progressão gradual para o padrão adulto.
  • Crianças de 2 a 3 anos de idade necessitam cerca de 12 a 14 horas de sono por dia (uma combinação entre sono noturno com períodos de soneca diurna).
  • Aos 4 anos, são necessárias cerca de 11 a 13 horas de sono (11 horas de sono noturno).

É importante frisar que algumas crianças necessitam menos horas de sono por dia – nesses casos, segue-se um padrão individual, que deve ser respeitado.

Dormir bem também é uma obrigação!

Percebe-se a importância do sono quando se entende que, sem ele, vários distúrbios podem ocorrer. São alguns exemplos:

  • problemas de coordenação e concentração durante o dia (levando à piora do desempenho escolar e aumento do risco de acidentes);
  • variações do humor (e problemas de comportamento);
  • diminuição do gasto energético;
  • diminuição da velocidade do crescimento.

Além da menor produção de fatores de crescimento, outros hormônios sofrem influência negativa pelo déficit de sono. Isso pode provocar alterações no apetite e também na forma de se metabolizar os alimentos, possibilitando um fenômeno chamado “resistência à insulina” (intimamente relacionado ao diabetes tipo 2).

Como fazer seu filho dormir melhor?

Alguns sinais podem indicar que a criança não está dormindo adequadamente, como:

  • cansaço;
  • letargia excessiva durante o dia;
  • sonecas frequentes no carro;
  • dificuldade excessiva para despertar de manhã.

Abaixo, estão algumas dicas para tentar melhorar o padrão de sono das crianças:

  • Estabeleça um esquema de horários de sono para a casa e tente cumpri-los à risca.
  • Defina uma rotina para a hora de dormir. Isso ajuda a sinalizar à criança que é hora de diminuir o ritmo. Dê um banho relaxante, ofereça leite morno, conte uma historia, leia um livro, cante suavemente etc. São várias as estratégias para acalmar os ânimos na preparação para dormir.
  • Prepare a casa para a hora de dormir: silêncio e escuridão são essenciais.
  • Evite brigas ou discussões no horário de dormir: isso estimula a criança.
  • Tente manter os hábitos estabelecidos também nos fins de semana e nas férias. Variações ocasionais geralmente não causam problemas a longo prazo, mas hábitos erráticos podem levar à privação do sono e às consequências relatadas acima.

Por fim, lembre-se:

mantenha sempre o acompanhamento pediátrico, de modo a identificar fatores causantes e agravantes da privação de sono, assim como as consequências nos órgãos e sistemas, especialmente no crescimento e desenvolvimento da criança!

E aí, gostou do texto? Para ler mais conteúdos como este, fique de olho em nosso Blog e siga nossos perfis nas redes sociais (Facebook e Instagram)! Estamos te esperando.